sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Casinha (re)construída





Queridas, como estão? Tudo bem!?
Como foi o carnaval das Madames? Espero que tenham sentido minha falta, rsrs

Bem, devo satisfação para todas que me acompanham, pois a mais de 6 meses contei a vocês que vendi meu apertamento e resolvi construir uma casa do zero. No começo não sabia a maluquice que ia me meter, mas acabei descobrindo depois, rsrs

Nossa, construir uma casa não é brincadeira. Quer dizer, não em Brasília! Aqui tudo é MUITO caro e a mão de obra é sofrível... o que me fez perder muito a paciência e me questionar se havia feito a escolha certa várias vezes. Finalmente nesse carnaval a casa ficou pronta, passei da limpeza e nivelação do terreno, para a base da casa (essa foi a única parte que me mantive razoavelmente relaxada) e depois para o MONSTRO do acabamento, rsrs

Vamos por partes:

Comprei um terreno de um tamanho grande e resolvi construir uma mini-casa de 70m2 nos fundos. Mas construir como? Com quem? Não conhecia nenhum mestre de obras, NADA. Aí uma grande amiga, irmã postiça me indicou uma construtora, que faz casas pré moldadas. Foi realmente minha sorte. 

A montagem das paredes/contra-piso/telhado/fiação/tubulação da casa ficou na mão dessa construtora, chamada Casas e Obras e eu acabei achando um belo adianto na minha vida. É muito engraçado, pois eles fazem a base da casa, e de um dia para o outro chegam as paredes em um caminhão e em menos de 2 dias sua casa já está montada. Cada parede pesa em média 2 toneladas (!) e ficam prontas assim, como mágica. Até aí tava mil maravilhas, mesmo com o tempo maior que levou a construção do telhado e do reboque no gesso-cola. Na verdade até a parte da construtora ser finalizada estava tudo bem... mas daí vem o acabamento.

Gente, eu me sentia roubada a cada segundo, com o preço do material, a demora na prestação de serviços, as porcalhadas que os pedreiros faziam e o descaso dos que estavam trabalhando. Para terminar ainda levei um cano básico do mestre de obras que deu o fora da obra antes de terminar o serviço. Mas nada que ainda matasse meu pouco ânimo nessa situação. Resolvi tomar coragem e mesmo sem dinheiro, sem armário e sem tempo, me mudar do jeito que deu, e ir concluindo tudo aos poucos. Agora estou naquela fase de mudança, ainda com caixas, sem grama, muita terra, mas na minha casa nova. Vou tentar tirar foto dos passo a passos das pequenas coisas que farei na casa, para compartilhar com as madames e aos poucos mostrando os resultados. Não tirei fotos ainda, mas prometo em breve postar.

Ufffa, depois desse relato posto essa ideia incrível que a Lilian Janine, do blog Fofurinhas da Lilian fez, se baseando em um molde/passo a passo de casa de passarinho que criei (quer ver? Clique AQUI). Ela fez os convites do aniversário da sua filhotinha e eu fiquei apaixonada, nem acreditei que se inspirou nesse post, rsrs

Beijos a todas!

2 comentários:

Lilian Janine disse...

Como nem acredita? Vc é inspiração!!!

DE TUDO UM POUCO disse...

Temos algo em comum, sei bem pelo que passou com Pedreiros, Eu, Meu Marido Daniel e minha Mãe decidimos construir encima da casa da minha Mãe. Fizemos um emprestimo na caixa e fizemos orçamentos com 2 pedreiros e fizemos a nossa escolha... eita que se arrependimento matasse estaria morta agora.
O pedreiro que escolhi abandonou a obra e por sorte ele terminou a minha casa, mas ele deu muita dor de cabeça para minha Mãe que fica em casa, final de semana o Daniel arrumava tudo, tirava os entulhos, varia, deixava tudo arrumado... mas quando o pedreiro chegava fazia uma bagunça. Vou postar fotos da construção no meu blog e no Facebook para que os amigos acompanhe a casa nova. Ele disse que entrega a casa na primeira semana de dezembro e na verdade só conseguimos mudar no dia 24 de dezembro 2012... Imagina que na virada do Natal só cumprimentei a familia e fui deitar, estavamos acabados.
Estamos ainda tentando corrigir algumas coisas e fazendo outras.
Mas ja estou na casa, Nós pagavamos aluguel e temos um filho de 3 anos e foi decidido pela minha Mãe construir encima da casa dela para ver se a vida melhora.
Olha obrigada a Deus em primeiro pela chance de ter uma melhora e a minha Mãe que aguentou poucas e boas nessa construção. Mãe eu te amo e ao Daniel meu maridão por ser o meu heroi.